#Esporte
Publicada em: 26/04/2017 | 425 Visualizações
CBF determina que Ba-Vi tenha torcida única
Por uma decisão da CBF, que optou por acatar integralmente a orientação do Ministério Público da Bahia (MP-BA), Bahia e Vitória vão se enfrentar com torcida única nos próximos clássicos, a começar pelo Ba-Vi de quitna-feira, 27, no Barradão, válido pela semifinal do Nordestão.

A decisão vai de encontro à dos dois clubes, que já tinham se pronunciado oficialmente e em conjunto, se colocando contrários à torcida única e abrindo mão da orientação do MP-BA. De acordo com o presidente da Federação Bahiana de Futebol (FBF), Ednaldo Rodrigues, o documento da CBF chegou à entidade por volta das 19h30 desta terça, 25. “Assim que recebemos o comunicado demos ciência aos dois clubes”, disse o dirigente.

Ednaldo vai se reunir na manhã desta quarta, 26, com o promotor Olímpio Campinho, que foi quem sugeriu a adoção da torcida única. Nessa reunião, que já estava marcada antes mesmo do comunicado da CBF, serão finalizados assuntos relativos à organização dos quatro Ba-Vis.
O Bahia emitiu um comunicado lamentando a decisão e garantindo que se empenhará para devolver o dinheiro dos torcedores que já tinham comprado ingresso para o jogo de quinta. De acordo com a última parcial, foram cerca de 300 vendidos.
O Vitória também publicou uma nota oficial lamentando a decisão da CBF e informou que suspendeu a venda de ingressos até segunda ordem. O clube reiterou que o Rubro-Negro não acreditava que a torcida única seria a solução para a violência no entorno dos estádios, e que “a imposição de uma torcida única seria transferir aos clubes a garantia de segurança pública, que é competência ao Estado”.
O caso

Por conta da morte de um torcedor no dia do último Ba-Vi, no dia 9 de abril, o Ministério Público, através do promotor Olímpio Campinho, recomendou a adoção de torcida única nos clássicos para garantir a segurança nos estádios. Bahia e Vitória se mostraram contrários à medida, alegando que a violência não acontece dentro do estádio – e citou o retorno da torcida mista como uma experiência de sucesso.
O assessor jurídico da FBF, Manfredo Lessa, diz que sugeriu aos clubes a adoção da torcida única antes mesmo da imposição da CBF, mesmo não acreditando na medida como eficiente para conter a violência nos estádios. “Acabamos penalizando o futebol por um problema que assola o país como um todo”, disse o assessor.
Ele explicou que o motivo para pedir aos clubes que seguissem a orientação do MP-BA era evitar problemas com a justiça, além de criar transtornos por conta da venda de ingressos da torcida visitante e possíveis retaliações de organizadas. “Além do mais, torcida única não é garantia de segurança. Muitos episódios acontecem no entorno do estádio ou em bairros vizinhos. Alguma torcida, organizada ou não, pode resolver fazer uma retaliação a uma possível imposição da torcida única, especialmente porque os ingressos já começaram a ser vendidos”.

Baianão

Polêmica de torcida à parte, esta terça foi de novidades envolvendo os clássicos da próxima semana, pelas finais do Baianão 2017. No fim da tarde, a FBF anunciou a tabela detalhada para os dois Ba-Vis. O duelo de ida, com mando de campo do Bahia, acontecerá no dia 3 de maio, quarta-feira, às 21h45, na Arena Fonte Nova. Já o embate de volta será no dia 7, domingo, às 16h, no Barradão.

As outras notícias são no campo jurídico, onde Bahia e Vitória ‘triunfaram’ no banco dos réus do Tribunal de Justiça Desportiva da Bahia (TJD-BA). O Rubro-Negro foi absolvido pelo copo arremessado no gramado por um torcedor durante o Ba-Vi do dia 9 de abril, na Arena Fonte Nova, pela fase de classificação do Baianão. O Leão poderia perder de um a 10 mandos de campo.

Pelo Bahia, a vitória jurídica foi ver o zagueiro Tiago punido apenas com a pena mínima pela expulsão no Ba-Vi da 1ª fase. Ele havia sido acusado de prática de agressão física por acertar uma cotovelada no rosto do atacante André Lima. Como o defensor já cumpriu a suspensão automática, está livre para atuar nas finais do Estadual.

Atarde